sexta-feira, 19 de setembro de 2008

19 de Setembro



Há dois anos atrás neste dia o país acordou calmo, mas nos bastidores muitas das decisões que andavam a arrastar-se por vários meses desde que as eleições de Abril foram declaradas nulas, criavam algumas nuvens que mais tarde trariam a borrasca.

Nessa noite Mariza cantava em Bangkok, no Sun Wattana Tan, recital que foi aplaudido, de pé por 1089 pessoas, completamente rendidas ao charme da nossa "embaixadora" da canção. Nesse dia também, e logo após o concerto de Mariza, apelidado pelo Bangkok Post, "the best ever concert in Bangkok", o Embaixador Lima Pimentel fazia a sua festa de despedida após quatro anos em funções nesta capital.

Entre os dois momentos, o final do concerto e a deslocação para a sala contígua, onde se realizaria o jantar, soube-se que os militares, estavam em movimento para tomar o poder na Tailândia naquilo que seria o 18 Golpe de Estado durante o reinado do Rei Rama IX.

O então PM Thaksin encontrava-se em Nova Iorque na Assembleia Geral das Nações Unidas e de lá tentava encontrar forma de conter o golpe em curso. Fez um vídeo que foi para o ar por volta das 9.30 da noite, hora de Bangkok, no canal 9, demitindo o Chefe do Estado Maior e nomeando outro da sua confiança, mas tudo era demasiadamente tarde para ele e teve de seguir para o exílio, de onde voltou este ano a 27 de Fevereiro para de novo regressar a 10 de Agosto, agora com, já dois mandados de captura "à perna".

Alguma agitação começou a notar-se na passagem de uma sala para a outra embora ainda fossem só rumores, mais ou menos seguros, mas como a movimentação das tropas da 1ª divisão foi rápida e de pequena dimensão, devido à falta de opositores, ainda estávamos todos esperando notícias mais concretas .

O concerto tinha sido presidido por SAR a Princesa Galyani Vadhana, irmã muito estimada do Rei, grande patrona das artes na Tailândia e que veio a falecer este ano no dia 2 de Janeiro. Dizia-se depois de que o golpe tinha sido atrasado para permitir que a Princesa chegasse ao palácio sem incidentes.

Começou o jantar e de repente a maioria dos convidados estava agarrada aos telemóveis sabendo noticias e confirmando-se aquilo que na realidade aconteceu.

O General Sondhi Boonyaratglin, Chefe do Estado Maior do Exército Tailandês, tinha tomado o poder, numa acção que tinha tido o apoio de todos os outros chefes militares e ainda do comando da Polícia. Deste modo podia dizer-se que não havia armas de fora. Todas estavam apontadas ao mesmo alvo.

O jantar prosseguiu para a maioria dos presentes e Mariza, que no dia seguinte tinha de sair do hotel, na outra ponta da cidade às 5 da manhâ para voar para Seul onde iria actuar, manteve-se calma e disponível, até cerca da meia noite, altura que abandonamos o local.

A noite estava calma, anormalmente calma sem trânsito, e durou pouco mais de 10 minutos a fazer-se o trajecto até á Residência de Portugal, onde toda a noite foram relatados os acontecimentos para Lisboa, um trajecto que em condições normais duraria nunca menos do que 45 minutos.

Nenhuma bala chegou a ser disparada, poucas tropas se viam pela cidade a não ser junto do Government House e zonas Ministeriais, e em poucos dias tudo voltou á normalidade com a nomeação do Governo do General na reserva Surayud Chulanon que durante 14 meses governou o país e preparou as eleições de 23 de Dezembro de 2007 de onde saiu vitorioso de novo o idário de Thaksin Shinawatra agora incarnado em Samak Sundaravej. O resto ainda é história recente.

Dois anos se passaram mas o pano de fundo é exactamente o mesmo. A divisão de um país que ainda não encontrou a forma de conciliar duas ideias de sociedade contrárias e antagónicas. Uma aristocracia conservadora, por vezes reaccionária e também anarquista, e uma burguesia liberal pretensamente democrática mas que com baixos valores culturais se deixa entediar facilmente pelo submundo.

Quando a Tailândia conseguir encontrar alguém que consiga unir o que de bom possa existir nestes dois conceitos, e seja um líder, vai por certo avançar pois não tenham duvidas que este povo tem a garra, a coragem e a vontade de seguir em frente.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Cultura política


Hoje o Secretário-Geral Adjunto do Partido Democrata, Thepthai Senpong, enviou uma ramo de flores e um cartão com pedido de desculpas ao ex PM Samak Sundaravej, explicando que um político jovem como ele tem o dever de respeitar os mais velhos e desculpava-se dos eventuais excessos de linguagem que poderia ter tido nos confrontos políticos com Samak.

O cartão continuava pedindo a Samak para o perdoar se alguma vez teria violado aquilo que dever ser o comportamento de um membro da oposição.

Será que alguém em Portugal quer importar esta atitude?

Situaçao Económica

Corrida á compra de Ouro em Bangkok


Ontem falava da barreira psicológica dos 600 pontos mas hoje o SET Index está neste momento a 592 mas já tocou os 574 pontos, com mais uma forte queda devido os investidores estarem a realizar valias e a fugirem para outros investimentos como o ouro ou propriedades.

Entretanto começam a soar alguns alarmes em Property Developers sobre as implicações do caso Lehman Brothers visto este banco ser um forte investidor no mercado imobiliário local e vários projectos em curso estarem de algum modo ligados a ele. Teme-se pela falta de fundos para a sua conclusão e o potencial efeito sobre o mercado. As pessoas ainda tem presente a crise de 1997 que deixou muitos "esqueletos" de prédios em Bangkok por falta de fundos dos investidores. Um dos mais propagandeados projectos em Bangkok, The River, tem uma participação do Lehman na ordem de 25% e a companhia responsável pelo projecto já veio afirmar que a participação daquele banco estava realizada. Existem contudo perguntas como as relativas ao financiamento do desenvolvimento do projecto que estaria a cargo do Lehman.

Entretanto o Secretário-Geral do Ministério das Finanças anunciou que o Minstério decidiu constituir uma comissão destinada a seguir de perto o desenvolvimento da crise financeira nos Estados Unidos e a sua possível implicação no país.

Supachai Panitchpakdi, o tailandês Secretário Geral da UNCTAD, disse que o Mundo deveria estudar uma profunda reestruturação do sistema financeiro de forma a evitar crises e surpresas como as que vão acontecendo neste dias.

Entretanto do ponto de vista político o dia está calmo cá fora mas, por certo bastante, activo nos meios do poder com o início das negociações para a formação do gabinete. Somchai está sujeito a todo o tipo de pressões, desde as internas do PPP, talvez as mais difíceis de acalmar, às dos parceiros de coligação, Para além disso o PAD emitiu um comunicado em 5 pontos que Soimchai deveria aceitar antes de eles se retirarem, mas que são no essencial que ele se distancie quer do seu cunhado, o "fantasma-demónio" Thaksin, quer de Samak e da anterior governação.

O gabinete deverá estar pronto para os últimos retoques no Domingo.

Governos de coligação onde o próprio partido maioritário é já por si uma coligação, requerem grandes qualidades de diplomacia. Logo se verá do que o novo PM, que ainda não fez o seu juramento perante o Rei, e portanto é um PM putativo, é capaz.

Food & Hotel Thailand 2008

Só uma pequena nota para informar que tive a oportunidade para visitar ontem durante cerca de 30 minutos a Food & Hotel Thailand 2008 e apreciar o trabalho dos exportadores Portugueses que aí se apresentaram. O Embaixador de Portugal, António de Faria e Maya, esteve presente na cerimónia de inauguração e teve a oportunidade de confraternizar com os visitantes do certame.

O Stand estava bem organizado, com uma boa mostra de vinho dos quatro produtores que anteriormente referi, e fiquei feliz por ver que à sua roda se juntavam as pessoas mais importantes que por ali se encontravam. F&B Managers de 4 hotéis, dois sommeliers que foram júris do concurso que se desenrolou lateralmente, representantes de três importadores e o Presidente da Associação do Food & Beverage da Tailândia.

Para primeira impressão pareceu-me muito bom. Espero que o representante dos produtores presentes tenha o maior sucesso no desenvolvimento do seu trabalho. Gostamos sempre de ver crescer o mercado para os nosso produtos e num mercado tão concorrencial como o tailandês essa tarefa não é fácil e necessita de tempo e dedicação.

Refira-se que quanto ao concurso os Vinhos Portugueses não foram premiados pois não cabiam dentro das categorias a concurso. Este organizou-se num formato mono casta: Sauvignon, Carbernet, Pinot Noir, etc, e como se sabe os nossos vinhos na maioria são blends e outros apresentam castas únicas - Baga, Touriga etc.-, o que para os conhecedores os torna verdadeiramente atractivos e ganhadores de muitos concursos, de outro tipo, mas nem sempre isso se verifica com os consumidores menos habituados às delícias de um bom vinho.

O concurso foi-me dito ser feito assim visto ser esta a forma pela qual o mercado reconhece os vinhos. À atenção dos nossos produtores.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Crise Económica e a Tailandia


A recente evolução da crise com o pedido de protecção da Lehman Brothers e da falta de liquidez da AIG que levou à intervenção salvadora do Federal Reserve em aprovar um empréstimo de emergência de 85 mil milhões de dólares capaz de obviar a entrada em processo de incumprimento por parte do maior grupo segurador Americano, também teve as suas reprecussões no mercado tailandês.

No caso Lehman há três bancos afectados num total de cerca de 1.000 milhões de euros, o Bangkok Bank, o maior banco comercial do país, o Bank of Ayudhya e o Krung Thai Bank, que tinham operações com o Lehman. Contudo nem as direcções dos Bancos se mostram muito preocupadas nem o Bank of Thailand. Ambos se mostraram convictos de que a exposição e as percas serão correctamente absorvidas pelas instituições sem medidas necessárias de intervenção central. Outro risco associado com o Lehman é a sua posição como um grande proprietário de imóveis em Bangkok que se postos á venda, a saldo, pode vir a criar alguma perturbação no sector.

Por outro lado a subsidiária do AIG, a AIA é a maior seguradora vida no país mas também já veio a público esclarecer a sua posição no contexto do grupo e afirmar que as reservas de 271 mil milhões de bath cerca de 5 mil milhões de Euros são suficientes para fazer face às responsabilidades em carteira que atingem o valor de 7,5 mil milhões de Euros. acrescentam, de uma forma infantil e jocosa como sempre acontece, que nada podem fazer pela casa mãe visto serem só 1,0036% do total. O Regulador veio também a solicitar calma e sabedoria aos segurados reafirmado a solidez das reservas da AIA e que estas estavam separadas da da casa mãe.

Um dos Bancos a operar no mercado do crédito imobiliário o Land &House Bank, apresentou hoje os seus resultados que são bastantes positivos na ordem dos 150 milhões de Euros.

O pior do mercado na Tailândia tem sido a bolsa de onde os investidores institucionais estrangeiros já retiraram este ano mais de 3 mil milhões de Euros, fazendo cair a capitalização do Bolsa de Bangkok quase um terço.

Apesar disso o forte comportamento das exportações, como ontem referi, mantém viva a economia do país. Convém explicar que a Tailândia é um país bastante semelhante a Portugal visto a sua economia depender essencialmente nas exportações. Os recursos naturais não são abundantes. Há algum petróleo e gás natural no Golfo da Tailândia mas a balança energética é fortemente negativa. O grande contributo da terra e da industria são as grandes riquezas deste país. Deste modo quando as exportações se comportam bem, sejam de produtos agrícolas sejam de produtos industriais, a economia vai sempre crescendo e aguentando impactos negativos de uma forma melhor.

O SET, índex da Bolsa de Bangkok perdeu ontem 4,3% em consonância com as outras praças asiáticas estando a ficar perto do uma barreira psicológica que são os 600 pontos. Actualmente encontra-se a 604, 43 descendo perigosamente para essa meta psicológica.

Somchai Wongsawat


Somchai Wongsawat, tornou-se hoje o 26º Primeiro Ministro da Tailândia depois do Parlamento ter contado 298 a favor, 163 contra e 5 abstenções uma das quais a de Samak.

No final da sessão Somchai dirigiu-se ao líder da oposição, Abhisit Vejjajiva, cumprimentando-o cordialmente o que foi acolhido como um muito bom sinal.

Agora terá de prestar juramento perante o Rei, constituir gabinete e apresentar o seu programa no prazo de 15 dias.

A Constituição do Governo poderá mostrar as negociações que se passaram nos últimos dias para acalmar as diferentes facções do PPP e os outros partidos na coligação, através da distribuição de pastas. Ao mesmo tempo é um teste à independência de Somchai que sendo visto como um independente, traz consigo o estigma de ser cunhado de Thaksin.

Sonchai é um funcionário civil com uma vasta carreira, fundamentalmente no sector da Justiça, ele que é um Juiz de profissão, e só entrou, naquilo que se pode considerar a política real, no Governo de Samak, e logo no lugar de Primeiro Vice-Primeiro Ministro isto depois de ter sido nomeado Secretário-Geral Adjunto do PPP. Os seus opositores dizem que isso só aconteceu devido a Thaksin ter puxado por ele, vendo nele e na sua proverbial descrição, bons aliados.

O PAD, como ontem referi, já se tinha pronunciado contra ele referindo que este pior do que uma marioneta é da família.

O facto de este Governo não durar mais do que os previstos 3-4 meses devido à muito provável dissolução do PPP e o facto de também nada alterar no mapa político, a não ser haver um PM com um "soft approach", faz com a solução para a crise política no país ainda não tenha sido encontrada.

Entretanto num dos julgamentos contra Thaksin e a sua mulher, o da compra de um terreno em Ratchadapisek road a uma agência estatal onde eventualmente houve tratamento preferencial, o Tribunal decidiu adiar para o dia 21 de Outubro a decisão e os media referem que não foi encontrada matéria suficiente para culpabilizar o casal.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Crise Política, Crise Económica


A crise política terá amanhâ um novo capítulo com a mais que provável eleição de Somchai Wongsawat como o novo Primeiro Ministro.

Desde Sexta-feira passada que muitos "twists and turns" têm acontecido na cena política, primeiro com a proposta de Samak suceder a si próprio, manchada por uma sessão do Parlamento onde não compareceram a maioria dos deputados do PPP e portanto não houve quorum, e posteriormente com a saída de Samak de cena, a assunção da Presidência do Governo interino pelo Primeiro Vice-Ministro, Somchai, que de imediato revogou a declaração do Estado de Emergência, que na realidade nunca foi aplicado. Depois disso iniciaram-se as discussões internas no PPP para a apresentação de um novo nome a ser votado na Quarta-feira em nova sessão no Parlamento.

Como anteriormente disse os S estavam em cima da mesa mas já sem o nome de Samak. Somchai, Surapong e Soompong e as diferentes facções do PP começaram os seus jogos de bastidores para ganharem as posições que ambicionam. Há que referir que o PPP não é propriamente um partido mas uma confederação de facções que se degladiam por uma parte do bolo do poder. Essencialmente existem quatro facções. Nevin's friends, Issan-Patana, o grupo de Chiang Mai de Yaowapa (irmã de Thaksin e mulher de Somchai) e Khun Kon de Khon Kaen.

Depois da facção de Nevin ter abandonado a sala de reuniões afirmado que não votariam em Somchai, o eleito da maioria, os alarmes soaram pois começou a constar que esse grupo iria fazer uma aliança, contra natura mas sempre possível na Tailândia, com os Democratas para votar o líder deste partido como Primeiro Ministro facto que os Democratas publicamente acalmaram. Para eleger um PM são necessários 236 votos e os 164 dos Democratas mais os 72 do Nevin's friends fazem exactamente esse numero.

Contra esta possibilidade Yaowapa imediatamente disse que avançariam para fazer aprovar a dissolução do Parlamento, fazendo acabar assim a legislatura e avançando para eleições.

Não se sabe o que foi negociado nos bastidores, mas anda sempre á volta de quantos Ministros cada facção vai ter, mas o certo que que o grupo de Nevin acabou por acatar a decisão do Partido e alinhar com a maioria.

Deste modo muito provavelmente, nunca fiando, amanhâ Somchai será eleito Primeiro Ministro.

Contudo o seu Governo não vai durar mais do que 3/4 meses visto que o processo de dissolução do PPP está a avançar e deverá estar concluído, com a mais que provável decisão de favorável, lá para Novembro/Dezembro.


O PAD já anunciou que está contra, ou não estejam eles contra tudo, visto Somchai ser "mais uma marioneta de Thaksin". Este por seu lado viu ser emitido um novo mandado de captura pela sua não comparência no julgamento de um outro caso, o da concessão a Burma de empréstimos a baixo juro para adquirir equipamento e serviços de telecomunicações, "por acaso" ás firmas de Thaksin. Também amanhâ haverá a decisão de um outro caso contra ele e sua mulher relativo à compra de um terreno pertencente a uma agência estatal alegadamente em termos mais favoráveis.

Entretanto, e no contexto regional, o PM do Cambodja veio dizer que a Tailândia deveria abdicar da presidência da ASEAN visto não ter condições para tal. "Onde se viu a sede de um Governo ser ocupada por manifestantes? Só na Tailândia", afirmou Hun Sen.

E tudo isto se passa no ano em que o país ira bater o seu objectivo nas exportações com um carecimento a rondar os 25% para cerca de 200 mil milhões de dólares. No momento em que o Investimento Estrangeiro (FDI) desceu 48% y.o.y., a produção agrícola e industrial tailandesa mostra uma grade pujança ultrapassando todos os objectivos e batendo recordes.

Já uma vez escrevi e repito. Tudo pode acontecer neste país onde no final acabam todos á volta de uma mesa bebendo uma cerveja. O resto é folclore.

Vinhos de Portugal


Como já devem ter reparado à dias que não escrevo sobre a política na Tailândia. Não quer dizer que nada se passe mas o facto é que só amanha se saberá o que vai haver realmente de novo.

Há um PM interino, Somchai, que eventualmente será votado amanha como o sucessor de Samak, mas a discussão nos bastidores é tão grande que tudo pode acontecer. Entretanto Somchai, no Domingo levantou o Estado de Emergência e as hostes de um modo geral estão calmas.

Mas a partir de amanha vai realizar-se no Siam Paragon a exposição Food & Hotel Thailand 2008 onde estará uma empresa Portuguesa, Seacross, representando quatro produtores de nomeada: Casa Montez Champalimaud, Casa Santos Lima, Esporão e Luís Pato.

São quatro produtores com experiência internacional capazes de apresentar neste mercado, em grande expansão neste sector, as diferentes castas da produção nacional. Os vinhos portugueses tem tido uma presença na Tailândia um pouco errática.

Quando o ICEP tinha uma Delegação em Bangkok, foi feito trabalho que deu os seus frutos mas acabou por não se conseguir sedimentar as exportações e pouco a pouco foram desaparecendo das prateleiras os vinhos de mesa. Recentemente foi retomado o caminho anterior e alguns produtores iniciaram ou aumentaram as suas exportações com realce para as Caves Aliança que no último ano e meio conseguiu consolidar a sua posição com uma mão cheia de partidas enviadas para Bangkok.

Contudo continua a ser um mercado difícil para os vinhos de Portugal devido à forte concorrência dos grandes exportadores de hoje em dia. Austrália, Chile, Argentina, África do Sul, para além dos já há muito presentes, França, Itália, Espanha e Estados Unidos. Há ainda muitas pessoas para as quais vinho de Portugal é só o Vinho do Porto, ignorando a existência de vinhos de mesa. Por outro lado com a standardizaçao do gosto criado com as castas, Shiraz, Cabernet, Sauvignon, etc, os nossos vinhos que apresentam características únicas não são tão facilmente reconhecidos e acolhidos por não conhecedores.

Diga-se contudo que, por exemplo, o Vinho Verde "vai a matar" com a comida tailandesa fazendo uma parceria irresistível.

Em paralelo com a exposição, quatro vinhos portugueses, um de cada exportador, irão estar presentes a concurso e deseja-se para já a maior sorte pois os vencedores terão por certo abertas as portas do mercado por algum tempo. Depois é o trabalho dos importadores e dos exportadores para aumentar a "brand awareness" do produto.

Depois do evento relatarei os resultados mas para já os parabéns à Missão Portuguesa pelo trabalho e apoio dado à Seacross e também a esta empresa por apostar neste mercado.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Bangkok, o Mundo e a Água

Government House pré PAD


O dia está calmo, quente como sempre, o céu basicamente claro com poucas nuvens embora ainda à pouco tenha chovido. A água faz parte da vida dos tailandeses e não causa nunca grandes transtornos às pessoas que a ela se habituaram.

Contudo o Mundo está tão mudado. Ainda haverá quem não acredite nas mudanças climatéricas? A água está a tornar-se um dos nossos maiores pesadelos devido á necessidade que temos de água limpa para consumo, enfim para viver, e devido à sua cada vez maior escassez, devida à crescente industrialização, á crescente poluição dos rios e mares, á crescente desertificação em zonas previamente com vegetação, enfim devido á crescente falta de cuidados da nossa parte no desenvolvimento humano.

É interessante observar que o desenvolvimento é em simultâneo aquilo que nos trás maior prosperidade e bem estar, melhores condições para uma vida digna mas por outro lado é um dos principais factores a criar distorções no Mundo, pelo aumento da corrida aos recursos naturais e á sua consequente escassez, como é o caso da água.


Wat Prha Kaew - templo do Budha Esmeralda



A sustentabilidade deverá ser o ponto focal do desenvolvimento de novas teorias económicas que nos ajudem a encontrar o balanço entre as necessidades e a preservação dos recursos. Rama IX, o actual monarca na Tailândia, desenvolveu a teoria da "sufficiency economy", merecedora do Human Development Lifetime Achievement Award das Nações Unidas, que bem explorada e desenvolvida poderia ser tomada como um guia de conduta para a nossa sociedade.

Numa apresentação feita pela Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho na passada Sexta-feira num workshop do ARF em Bangkok onde estive presente, foi mostrado o desenvolvimento na ultima década dos desastres naturais divididos em três categorias. Os causados pela água, pela geologia ou por epidemias (tradução minha). Os desastres causados pela água, tufões, inundações, tsunami, degelo, ciclones, enfim chuvas de dimensões não habituais, duplicaram na ultima década enquanto que os outros se mantiveram bastante estáveis ou com pequenos aumentos. Agora todos os dias nos meios de comunicação social vemos imagens de inundações e da devastação que estas causam por todo o Mundo.

A nossa querida, amiga, ambicionada e desejada água mata hoje em dia mais do que qualquer outro elemento e ainda continuamos a ter duvidas sobre as alterações climatéricas e sobre o seu efeito em nós mesmos. E será bom não esquecemos que nós somos os agentes dessas alterações.

Como dizia no início a água é uma constante da vida dos tailandeses, desde o Songkran, ou festival da água, em Abril até ao Loi Kratong em Novembro, até às sempre presentes cheias que acontecem por todo o pais e que por certo irão chegar a Bangkok dentro de um mês, a altura em que se conjugam dois factores importantes. O final da estação das chuvas quando os rios estão saturados e cheios de água correndo para sul e a maré alta no Golfo da Tailândia, fazendo com que Bangkok que, embora não pareça, está a escassos kilometros do mar, receba o encontrar destas águas vindas do Norte com as águas vindas do Sul. Nessa altura as margens do Chao Phya geralmente sobem e inundam as zonas ribeirinhas e entram cidade adentro sem que isso acabe por pesar muito na vida quotidiana dos habitantes desta metropole. Um dia poderá ser pior.

Estudos recentes referem que com o degelo e o aumento da massa de água nos oceanos Bangkok, como Jacarta e outras cidades no Mundo corre um sério risco de ser "devorada" pelas águas no futuro.

Resta referir que Bangkok era outrora alcunhada da Veneza do Oriente pela quantidade de canais que serviam a cidade sendo que muitos ainda hoje são utilizados como vias para transporte para além do próprio rio Chao Phya. Presentemente o Governo de Bangkok está a preparar o dossier de candidatura do "rio dos Deuses" a Património da Humanidade.

Nada como uma boa bricadeira

domingo, 14 de setembro de 2008

XXY


Vi ontem na Alliance Francaise em Bangkok um filme apresentado pela Embaixada da Argentina, XXY de Lucia Puenzo, que deixa muito que pensar.

Este filme ganhou o Grande Prémio na Semana da Crítica do Festival de Cannes de 2007, o Prémio do Festival de Bangkok também em 2007, para além de várias outras menções pelo Mundo fora.

É um filme feito com um orçamento reduzido, e segundo disse a realizadora aqui em Bangkok, quando filmava, se falhavam algo numa cena não havia dinheiro para recomeçar o que exigia um grande rigor no trabalho de toda a equipa.


XXY aborda um tema que as sociedades mais fechada, como a nossa, não discute mas que afinal não é assim tão raro como se possa pensar. Fala do síndroma Kinefelter também conhecido por 47 que faz com que os portadores carreguem um cromossoma extra. Os homens e mulheres têm em suas células dois cromossomas: mulheres com XX e homens com XY. Quem nasce com a síndrome de Klinefelter herdam um cromossoma a mais da sua mãe e se tornam XXY, ou seja, hermafroditas.

O filme argentino conta a história de Alex, que nasceu com a síndrome XXY. Seus pais resolvem deixar a criança crescer com ambiguidade genital para que ela/ele resolva o sexo que irá adoptar quando crescer. É normal os pais à nascença optarem por uma cirurgia que vai determinar o sexo do recem nascido. Contudo isso trás por vezes complicações à criança na sua vida adulta. Mais informação pode ser vista no site da Intersex Sociatey of North America,
ISNA.

Fala-se da vida turbulenta de Alex, da sua consciência de ser diferente e das dificuldades em conseguir um relacionamento normal. De igual modo os pais vivem tentando os tratamentos normalmente seguidos, neste caso, com hormonas femininas tentando aumentar a feminilidade de Alex, mas os seus genitais, duplos são um constante trauma e ainda mais a sua mente mais do que dividida, diferente. Alex, com 15 anos quando o pai lhe diz que se fará o que ela decidir tem como resposta " mas eu tenho de decidir?". A complexidade desta questão só pode ser entendida ou por quem vive este problema ou por quem tenha a mente profundamente aberta e desprovida de preconceitos.

São poucos os médicos que desaconselham a cirurgia precoce e os pais que aceitam criar filhos com ambiguidade genital. A atitude dos pais de Alex no filme argentino ainda não é a regra. Cada vez mais temos consciência da fluidez que existe entre as noções culturais de géneros feminino e masculino. A questão do intersexo faz-nos estar cientes que a rígida separação entre o sexo biológico masculino e feminino pode não ser na verdade tão rígida.

O filósofo Michel Foucault já abordava, no século XIX no Diário de Herculine Barbin, esta questão do Intersexo que levou Adelaide/Abel Barbin a viver como mulher até aos 21 anos e posteriormente como homem, até se suicidar.

É difícil falar de todo o conteúdo do filme por isso aconselho o visionamento do trailer abaixo para melhor começar a compreender a questão.

No final do filme houve um debate com a presença de uma advogada pertencente à Comissão Nacional dos Direitos Humanos, um quadro da UNESCO, um médico e um representante da Rainbow Foundation para além de uma portadora do Síndroma de Kinefelter que foi tratada com testosterona, para aumentar a sua masculinidade, até aos 12 anos e posteriormente, por falha deste tratamento com hormonas femininas tendo hoje assumido a entidade de uma mulher.


O médico disse uma grande verdade e que foi o que me mais me fez decidir escrever sobre este assunto.

A natureza nunca erra e é diversidade em si mesma. Assim a devemos aceitar. Quem não é normal é quem pensa que estas pessoas são "anormais". Quem está errado é quem tem preconceitos e não consegue ter a lucidez de discutir de frente os problemas. O fundamental é sabermos respeitar os outros e contribuir para o bem estar de cada um e de todos. Não seria de esperar outro tipo de afirmação de um budista mas é sempre bom relembrar o nosso dever de primordialmente respeitarmos os outros.

Contudo a questão do Intertsexo é uma questão tão complexa e capaz de produzir estigmas e angustiantes situações do foro psiquiátrico que só enfrentando, abertamente, essas situações e discutindo-as é que conseguimos evoluir para a sua melhor compreensão e para a criação de um ambiente de cordialidade e esperança neste Mundo.

Curioso é que só uma Constituição no Mundo reconhece a existência de três sexos no seu texto. O Masculino, o Feminino e o Intersexo, e essa é a Constituiçao da África do Sul.

Muita há ainda a percorrer no sentido de a tudo e todos compreendermos e aceitarmos.

Costumamos dizer que todos nascemos iguais, o que é uma grande verdade, apesar das diferenças que existem á nascença



video