segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Visita ao aeroporto de Suvarnabhumi


O Miguel Castelo Branco escreveu no Combustões a experiência de uma visita ao ocupado aeroporto de Suvarnabhumi.

É um excelente retrato sobre o que se está lá a passar. É factual, não interpretativo mas, vou atrever-me a completar com alguns pontos.

Existe uma desobediência civil por parte do PAD visto ter sido intimidado pelos Tribunais a sair do local. Há mais de 150.000 turistas encurralados neste país e a situação em U-tapao é de grande confusão. Imaginem o aeroporto de Tires a receber 10.000 ou 20.000 pessoas por dia. Vários países, China, Japão, Itália, Espanha e França enviaram aviões para repatriar os seus nacionais. A Finlândia está a transportar as pessoas por via terrestre de Bangkok para Phuket, cerca de 12 horas, para operar a partir de lá mas também esse aeroporto está saturado. Várias companhis decidiram não operar para U-tapao devido a não existir condições de segurança para os voos. O nível de alerta na maioria das Missões em Bangkok foi elevado visto haver fundados receios pela segurança no país. Sem nenhum capacidade das forças de segurança em actuar o país torna-se um alvo terrorista muito fácil. Dizia-me contudo um amigo que isso nunca aconteceria pois os terroristas não íam atacar no seu paraíso!

Enfim a anarquia e o não funcionamento de um país e das suas instituições.

Para além disso a economia, está de rastos. Mais de 2/3 do PIB do país é gerado através das exportações e muito mais do que o que se pensa é feito de avião. O turismo representa 11% das receitas do país e o futuro está defenitivamente comprometido.

Para finalizar o que o PAD faz ou o que o UDD faz ou o que o Governo ou as Forças Armadas fazem ou tentam fazer não é uma solução para encontrar estabilidade e sustentabilidade para o país.

Não me perguntem qual é pois também não a sei e se o soubesse só diria em privado, mas passa sempre pelo equilíbrio democrático das forças que representam os diferentes extractos e diferentes pensares num país.

É assim em Portugal, é assim no Mundo democrático e é assim que deveremos sempre guiar o nosso pensamento.

5 comentários:

dorean paxorales disse...

Acho que ficou clara a sua posição.
Mas, ignorante nos assuntos tailandeses, pergunto: poderia ou não acontecer uma chavizição da Tailândia na hipótese improvável de recuo dos militares e regresso de Thaksin?

E ainda: fala em oportunidade para o terrorismo mas os muçulmanos parecem estar do lado "tradicionalista", como lhe chama MCB. Acha provável que o fundamentalismo pegue no trunfo que agora se lhe apresenta?

Cumps,
DP

Nuno Caldeira da Silva disse...

Num sistema democrático os militares respeitam as decisões dos políticos. Assim deveria ser na Tailândia de acordo com a Cosntituição mas na prática não o é visto eles "servirem o Rei". Recentemente o CEME disse na TV que o PM se deveria demitir e mais tarde que deveria dissolver o Parlamento. O CEFA disse o mesmo. Nenhum foi demitido como aconteceria em Portugal ou noutro país do nosso quadrante político. Thaksin não faz falta ao país neste momento. Foi talvez o melhor PM que este país teve mas quando "se apanhou" com maioria absoluta abusou do país de tal modo que 50% do povo o ama e os outros o odeiam. Quanto a ele não há meio termo e isso não é necessário agora. Quanto ao terrorismo o facto de alguns Muçulmanos estarem com o PAD não tem significado. Ainda há dois dias estava a manifestarem-se contra pelo facto de não poderem embarcar para a Arábia Saudita para o Haj. A questão é que a segurança no país é reduzida e isso torna o país um alvo fácil. 93% da população é Budista e só uma pequena minoria de cerca de 3% é que é Muçulmana. O PAD não é um movimento terrorista mas a instabilidade no país a que eles estão associados reduziu drásticamente a capacdade das forças de segurança. Assim!!!

dorean paxorales disse...

Existe acesso a armas por parte do UDD (fora a polícia)? É que parece que caso haja um acto terrorista que despolete uma reacção, seja de que lado for, esta levaria a uma guerra civil (os seus 50%).

miguel disse...

Boas
existe alguma previsao para esses acontecimentos acabarem??
SIgo sempre atentamente o seu blog, eu sou estudante em Macau e estava a planear ir passar o natal na tailandia. Sera que me pode ajudar?

Nuno Caldeira da Silva disse...

caro Miguel, Como tenho dito repetidamente o mais previsivel nesta situacao e a imprevisibilidade. Para vir passar o Natal na Tailandia primeiro tem de saber se pode ca chegar. Esperemos que sim pois eu gostaria de ir passar o Natal a Portugal. Segundo aconselharia a aguardar ate Terca ou Quarta da proxima semana para tomar uma decisao. O clima esta quente e nao e so por causa do tempo. Sempre a disposicao para ajudar.